InícioRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 ZEUS CHAPTER 24: Amigos Quando Morrem, Morrem Juntos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: ZEUS CHAPTER 24: Amigos Quando Morrem, Morrem Juntos   Qua Abr 20, 2016 8:41 pm

AMIGOS QUANDO MORREM, MORREM JUNTOS


















— Papai, Seiya e os outros estiveram juntos comigo desde pequena. E o senhor, que se diz o mais justo dos Deuses, esteve de braços cruzados enquanto Hades e Poseidon tentavam destruir a minha amada Terra!
— Os Deuses devem imperar. Os humanos não passam de tolos mortais. Pagará caro por ter se juntado a eles, Atena. E quando você reencarnar, daqui a algumas centenas de anos, dará razão a mim e voltará a estar ao lado dos Deuses.
— Jamais! — os cosmos se inflaram.
Atena atacou com o báculo e Zeus se defendeu com a espada dos relâmpagos. O maior dos Deuses lançou um grande raio em sua filha, que não conseguiu evitar a investida. Ela se levantou e partiu para um novo ataque com o báculo, mas Zeus parecia intocável, mesmo para uma Deusa do quilate de Atena. Zeus, que também possuía o próprio báculo, atacou sua filha e a kamui dela rachou em várias partes.
— Detenha-se, Atena. Você não é rival para mim. Não existe nenhum Deus capaz de me vencer, a não ser pelo meu pai, Cronos, que eu mesmo joguei no Tártaro.
— Não sou capaz de te vencer, papai, mas meus cavaleiros lutaram por mim desde a rebelião de Saga, e continuam arriscando suas vidas, fazendo milagres. Não vou me dar por vencida, mesmo sem esperança de vitória. — Atena sangrava muito.
Mesmo concentrando todo o seu poder no báculo, Atena não fazia nem cócegas em Zeus.





Mas Atena ainda tinha uma carta na manga.
— Papai, ainda me resta energia para mais um golpe. O meu mais poderoso.
— Vai usar aquilo que não utiliza desde a época da mitologia, quando expulsamos os Titãs?
— É isso mesmo. Você acabou de devolver três Exclamações de Atena dos meus preciosos cavaleiros. Esse golpe eu mesma ensinei à primeira geração de cavaleiros, há mais de mil anos. O golpe dado por mim, naquela época, foi copiado por aquela geração, mas o cosmo contido era tão grande que precisou ser dividido em quatro grupos de três cavaleiros de ouro. Em outras palavras: o meu golpe é superior a quatro Exclamações juntas, mas meus cavaleiros não são capazes de reproduzi-la nem em um quarto. Está na hora de lidar com a Exclamação original, papai.
Zeus sabia que aquele golpe era verdadeiramente terrível. O cosmo de Atena alcançou um nível mais alto do que o de Hades, Poseidon ou Ares. E lançou a EXCLAMAÇÃO DE ATENA original.





O golpe era realmente esmagador. Zeus, finalmente, saiu da pose dele, de completa indiferença, e usou os dois braços para se defender daquele golpe esplêndido aplicado por Atena. O cosmo da Deusa da guerra era incrível. Zeus, acuado, sabia que acabaria sendo dilacerado, então, só coube a ele contra-atacar, também com o seu principal golpe. Enquanto segurava o golpe de Atena, Zeus reuniu o seu cosmo, raios começavam a ribombar pelos céus, e ele lançou o:
— EXPLOSÃO DE RAIOS!!!!!!!!
Então, a Exclamação de Atena se dissipou dentro dos diversos raios de Zeus, que atingiram Atena em cheio, destruindo sua até então invencível kamui.





— P...Papai, eu... não tenho mais forças.
Zeus se encaminhou até a filha; a mataria sem piedade. Ergueu a espada e a posicionou para liquidar a amada filha, quando...
— Pare, maldito! — Hyoga, acompanhado por Daniel e Luís, finalmente estavam recuperados da luta contra Ares e chegaram a tempo de evitar a morte de Atena.
— Ora, se não são os últimos cavaleiros de ouro. É inútil... Mesmo os três juntos nada podem fazer comigo.
— Nós sabemos — disse Luís. — Mas os doze cavaleiros juntos podem. Atena, deixe ele com a gente.
Atena mal tinha forças para responder. Daniel atacou com o AGULHA ESCARLATE, Luís com o EXCALIBUR e Hyoga com o TROVÃO AURORA, mas Zeus, apenas com um assopro, jogou os três golpes para longe. Depois, carregou a espada dos relâmpagos e despachou os últimos três cavaleiros que ainda possuíam cosmos fortes. Agora, todas as doze armaduras de ouro estavam destruídas e seus donos possuíam cosmos enfraquecidos, além da própria Atena, desprovida de sua poderosa kamui e incapaz de lançar outro Exclamação de Atena.





— Meu pai, não me restam forças para atacá-lo. Mas pelos meus amados cavaleiros, ainda posso fazer um último esforço.
— Como assim? — Zeus não entendeu.
— Seiya... Shiryu, Hyoga, Shun, Ikki e todos os demais cavaleiros de ouro. Foi uma grande honra e com imenso amor que lutei ao lado de vocês. Mas o planeta Terra é dos humanos e é seu dever protegê-la. Com o que me resta de energia, tentarei dar a vocês a última fagulha de esperança.
— O que quer dizer, Saoriiiiiiiii?
Atena o olhou, com um amor que era um misto de paixão com admiração. Se fossem humanos, então talvez... O seu cosmo subiu e ela emitiu um grito forte, e seu cosmo começou a expandir para toda parte.
— Atena, você não tá pensando em... — Zeus já imaginava.








O sangue de Atena foi saindo de seu corpo e o primeiro jato atingiu Seiya. Ela expandiu ainda mais o cosmo e o sangue deixava seu corpo em jatos espessos. Shiryu, Hyoga, Shun, Ikki, Matheus, Daniel, Kiki, Eduardo, Lukas, Luís e Wander. Cada vez mais sangue inundava seus corpos quase mortos. Ela sabia que algumas gotas de sangue não mais seriam o bastante. Mandava, com os filetes de sangue, partes de seu cosmo divino. E ao mesmo tempo, ia drenando o sangue de seu próprio corpo, cada vez mais lívido e adoecido. À medida que o cosmo de Atena ia diminuindo, um novo cosmo, espetacular, surgia dentro de Seiya e dos outros, banhados por muito sangue da Deusa Atena.
— V-você vai morrer, minha filha? — Zeus estava estupefato.
No último esforço, o restante do sangue de Atena deixou o seu corpo e uma ressonância absurda começou a tomar conta dos corpos dos cavaleiros e dos pedaços de suas armaduras douradas, jogadas por várias partes do Olimpo.
— S-s-sal-vem a Terra... — e perdeu a consciência.
Um só cosmo dourado, quase tão cegante quanto a luz solar, tomou conta do ambiente.
Zeus não podia acreditar. Aquilo era...












































As armaduras douradas haviam renascido e daquela vez como armaduras divinas. E os cavaleiros, graças a todo o sangue e cosmo remanescentes de Atena, puderam estar prontos para uma nova luta contra Zeus.
— Zeus, você pagará caro por ter feito Atena chegar a esse extremo. Saori, prometo que a salvarei! Amigos, unam os seus cosmos à minha flecha de sagitário.
Seiya se lembrou de quando os antigos cavaleiros de ouro destruíram o Muro das Lamentações. Todos concordaram. Acabar com Zeus em um só golpe era a melhor coisa a ser feita. Zeus tomou postura de defesa. Estava preocupado. Não se sentia acuado assim desde que enfrentara o seu pai, milênios atrás.
— FLECHA DE SAGITÁRIO, ACABE COM ZEUUUUUUUUUUS!!!!!!!!!!
A flecha saiu da velocidade da luz; Zeus precisou elevar o seu cosmo ao máximo e assim conseguiu segurá-la, no limite de suas forças. E com o seu imenso poder, estraçalhou o objeto repleto de cosmo com as próprias mãos.
— Os cavaleiros de ouro destruíram o Muro das Lamentações reunindo os cosmos na flecha, mas e daí? Não me compare a um mísero muro...
Seiya e os outros ficaram atônitos. Não era possível que nada afetasse aquele homem. E agora morraaaam!!!!
— PUNHO SUPREMO TROVEJANTEEEEE!!!!!
Zeus socou a terra e uma espécie de terremoto com raios jogou os doze cavaleiros de ouro para diferentes lugares. O poder era impressionante.
— Acabou... — Zeus começou a se deslocar.
— Não tão cedo, Zeus! — era Seiya, rapidamente de pé.
— Claro... Parece cósmico que os cavaleiros de Pégaso, mesmo que você já não seja mais, se oponham e matem Deuses. Mas eu já disse que sou diferente.
— Veremos...





— TROVÃO ATÔMICOOOOOOOOOOOO!!!
Zeus, novamente, desviou de um, dois, todos os raios de Seiya, e o cortou com sua espada.
— Hora de morrer, bravo sagitário.
— Também estou aqui! — era Shiryu.
Mas quando Zeus olhou bem, foram surgindo os outros cavaleiros de ouro, um após o outro, até que todos os dourados estavam ali, prontos para mais um ataque.
— Vocês parecem uma praga de insetos. Desapareçam, gafanhotooooooooos!
Zeus golpeou com seus raios; se não fosse pelas novas armaduras divinas, eles certamente teriam sido mortos. No entanto, já estavam prontos para se reerguerem.
— Vocês não têm medo de morrer? Como podem ser tão insistentes?
— Seiya, Shun, Hyoga, Ikki, amigos! Desde a mitologia, o cavaleiro de libra era aquele responsável por ter discernimento da justiça. Nesses momentos, quando Atena fosse ameaçada, ele poderia usar as armas de libra em combate. Então, hoje chegou a hora das doze armas de libra serem usadas pelos doze cavaleiros de ouro. — Shiryu aumentou o seu cosmo.
Os onze demais cavaleiros se prepararam e cada qual recebeu sua arma.
— Agora é hora de atacarmos e matarmos Zeuuuus!!! — Shiryu, com uma das espadas de libra, foi para o ataque, seguido por Seiya, com a outra espada, e todos os dez outros.
Atacaram ao mesmo tempo e isso fez com que Zeus tivesse que se desdobrar para se defender de um em um. Em certo ponto, acabou golpeado pela barra tripla de Eduardo de Câncer, e depois pelo tridente de Lukas de Touro. Sabendo que acabaria sendo muito ferido, precisou recorrer ao seu principal golpe:
— EXPLOSÃO DE RAIOOOOOOOS!!!!!!!!
Com aquele poder esmagador, todas as armas de libra foram despedaçadas. A maioria dos cavaleiros já caiu no solo desacordada.
— Mas que maldição... Jamais imaginei ser tão pressionado por míseros humanos.
— N-não... vou deixá-lo viver... — disse Lukas de Touro.
— Você de novo? Por que vocês nunca desistem? — Zeus chutou o cavaleiro na cara e ele voou longe.
Teria que se certificar de que aquelas baratas jamais tornassem a se levantar. Então, alguém segurou sua perna. Era Lukas.





— A-ainda estou vivo, Z... Zeus.
Raios cintilaram pelos olhos do Deus dos Deuses. Então, ele que nunca fora um Deus vingativo, ergueu sua espada, olhou com fúria para o Touro, disse “adeus” e o decapitou. A cabeça de Lukas rodou pelo gramado ensanguentado, até parar nos pés de Shun, seu mestre.
— Malditoooooooooooooo!
— Um já foi. Quem será o próximo? — Zeus estava muito furioso.










CONTINUA
Voltar ao Topo Ir em baixo
Eduardo
Admin
avatar

Mensagens : 483
Data de inscrição : 17/10/2012
Idade : 27
Localização : Santa Maria - RS

MensagemAssunto: Re: ZEUS CHAPTER 24: Amigos Quando Morrem, Morrem Juntos   Sab Abr 23, 2016 10:17 pm

Empolgante demais, vale cada segundo da leitura!!!!!

Só pelo Grand Finale agora!

Parabéns Daniel! Se empenhou em cada capítulo e todas montagens ficaram engraçadíssimas! Deu gosto de ler cada episódio!

_________________

Eduardo, Administrador do Fórum de Jogos [R.I.P]
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://requiescantinpace.forumeiros.com
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Cap. 24   Sab Abr 23, 2016 11:07 pm

sacanagem em.... bem no cap. 24 eu tenho que morrer kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


Parabéns Daniel ótimos capítulos !
Voltar ao Topo Ir em baixo
Wander

avatar

Mensagens : 278
Data de inscrição : 23/08/2015
Idade : 28
Localização : Itabaiana/Sergipe

MensagemAssunto: Re: ZEUS CHAPTER 24: Amigos Quando Morrem, Morrem Juntos   Sab Abr 23, 2016 11:49 pm

Muito foda..kkk...demais. Qual foi.a minha arma? Kkkk
O bom de ler assim eh que imaginamos lá no momento, olhando pra Zeus e querendo meter o pau nele kkkkkk
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: ZEUS CHAPTER 24: Amigos Quando Morrem, Morrem Juntos   Dom Abr 24, 2016 1:34 am

simplesmente estou sem palavras para descrever o tão maravilhoso capitulo aguardando o próximo e final do capitulo esse devera ser de explodir os sentimentos e alegria com certeza será um grande final ... veemmm logo final fantástico quero ver o que irei fazer com a ultima vida que resta o que ira O Grande Daniel contar no grande final ...???
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: ZEUS CHAPTER 24: Amigos Quando Morrem, Morrem Juntos   Ter Abr 26, 2016 2:44 pm

Cara muito bom mesmo, queria poder estar nesses últimos capítulos, mas nada vem de graça, na medida qu você se esforça para escrever cada capítulo, temos q nos esforçar também participando. Mas, realmente, tirei meu chapéu, como eu disse alguns capítulos atrás: "sempre um capítulo superando o outro". Parabéns Daniel.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: ZEUS CHAPTER 24: Amigos Quando Morrem, Morrem Juntos   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
ZEUS CHAPTER 24: Amigos Quando Morrem, Morrem Juntos
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» [Internacional] Sete cachorros morrem durante voo para Chicago
» [Internacional] Três pessoas morrem em acidente de avião no Alasca
» [Brasil] Monomotor cai na zona rural de Carmo do Cajuru, MG
» [Brasil] Duas pessoas morrem em queda de ultraleve - SC.
» dois juntos

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
[R.I.P] Requiescant In Pace :: CDZ-
Ir para: