InícioRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 ZEUS CHAPTER 10: As Lendárias Cabeças Da Hidra

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: ZEUS CHAPTER 10: As Lendárias Cabeças Da Hidra   Qua Dez 16, 2015 9:25 am


Episódio de Hoje: AS LENDÁRIAS CABEÇAS DA HIDRA

Lukas atacou Ayros com as correntes de Andrômeda, mas o Planetário, com suas ondas de calor, fez as correntes serem paralisadas no ar. Ezequiel, então, aproveitou a distração do rival e tentou chutá-lo na face, mas ele foi mais rápido e desferiu um forte soco no prateado de Perseu.
— É, você é duro na queda — disse Zeq.
— Vamos atacá-los em conjunto, Zeq.
Ele olhou contrariadamente, mas assentiu. Ezequiel elevou o cosmo, assim como Lukas. Os golpes unidos: Onda Relâmpago e Gárgula Demoníaca finalmente abalaram a calma de Ayros, que caiu derrubando um dos pilares do grande templo.
— Vocês são seres inferiores, como ousam tentar me vencer? Não os matei da primeira vez, mas agora estejam prontos! OS MIL GRAAAAUS!
— Corrente Nebulosaaaaa!
— Escudo da Medusaaaaaaaa!
Outra vez, os cavaleiros de Atena conseguiram bloquear o ataque do Mercúrio.
— Inferno! Vocês me irritam em ter que usar esse golpe secreto...

— Ele tá blefando — suspeitou Ezequiel.
Mas a corrente quadrada de Lukas mostrou o contrário. Agitada, a corrente mostrava ao seu dono que o cosmo do adversário atingia um nível muito superior.
— Essa não... Cuidado, Zeeeq!
— MAGMA DO INFERNO SEPULCRAAAAL!

Ezequiel e Lukas tentaram conter o golpe, mas a força da rajada foi esmagadora, detonando os cavaleiros de Atena.
— Hum! Agora posso liquidar os últimos insolentes cavaleiros de Atena.
Ayros cerrou os punhos e se preparou para arrancar os corações de Ezequiel e Lukas, que agonizavam no solo que pelava a mais de 100 graus centígrados.
— Pare já, miserável!
— Você não estava morto?





















— Hahaha! É verdade que o calor infernal desse templo não faz bem a mim. Acabei perdendo os sentidos... Mas o seu golpe não faz efeito em um cavaleiro do gelo. Minha temperatura interna é gélida; todo o seu calor é anulado pelo frio da Aurora que percorre todas as minhas células. Sou o único cavaleiro no mundo capaz de controlar o zero absoluto. Nessa temperatura, de 273 graus negativos, qualquer átomo para completamente. Em outra palavras: o seu golpe é totalmente inútil contra mim.
— A-aquário. V-você... nos salvou — disse Zeq.
— Cale-se, aprendiz. Vocês deveriam ter força o bastante para lidar com esse tipo de cavaleiro, já que alcançaram o sétimo sentido recentemente. Por que agora não estão lutando como se deve? Usando a cabeça. Usarei o meu ar frio para salvar os outros, mas ficarei sem forças por algum tempo. Então cabe a vocês vencer esse lixo... — Hyoga, como sempre, mostrava-se arrogante.
— O que foi que você disse?

Hyoga, que se afastou de Ayros ignorando-o completamente, elevou o seu magnífico cosmo de cavaleiro de ouro de Aquário. Sentindo-se humilhado e incentivado por aquele grande cosmo, Zeq e Lukas se ergueram. Hyoga alcançou o zero absoluto e congelou todo o templo de Mercúrio. Com isso, a maldição de Ayros, que já envenenava os corpos dos outros cavaleiros desmaiados, foi anulada. Hyoga caiu desmaiado.
— Aaaaaaah! Hyoga de Aquário, seu sacrifício não será em vão. — Ezequiel intensificou o seu cosmo.
— Aaaaah! Juntos acabaremos com ele, Zeq!
— Sim!
Ayros também não deixou barato e conseguiu elevar seu cosmo flamejante, tornando a esquentar o templo.
— ONDA RELÂMPAGOOOOOOOOO!
— GÁRGULA DEMONÍACAAAAAAAA!

— MAGMA DO INFERNO SEPULCRAAAAAL!
Ayros, o Planetário de Mercúrio era um guerreiro de nível altíssimo. Seu cosmo do magma ardente foi capaz de queimar quase todos os cavaleiros. Mas, com Ezequiel e Lukas alcançando um cosmo que nem mesmo os seus corpos eram capazes de suportar, Mercúrio caiu morto, mesmo sendo capaz de ferir os cavaleiros atenienses.

Lá, ao longe, em uma câmara situada além do templo de Plutão, o portal para o Olimpo começou a se abrir.

— Zeq, meu querido discípulo, você lutou formidavelmente — disse sua mestra June.
— Assim como você, Lukas. Foi emocionante te ver crescer...

— Mas cavaleiro de Virgem, como você viu a luta se estava desmaiado e assim como nós foi salvo pelo Aquário? — questionou o cavaleiro Luis de Hidra.
A resposta veio de Seiya, que surgiu atrás: — Nós não fomos atingidos pelo golpe do Mercúrio. Fingimos ter desmaiado de propósito, para que vocês, cavaleiros de bronze e prata, pudessem amadurecer sozinhos.
Matheus, Eduardo, Wander, Luis, Daniel e Ednael ficaram perplexos.
— Mas por que o meu mestre teve que salvar a todos nós? — perguntou Daniel, se sentindo humilhado por ser um guerreiro do gelo, mas não ter podido fazer nada para ajudar os amigos.
— O que o Hyoga falou foi para fazer despertar o sétimo sentido em Ezequiel e Lukas, que lutavam contra o Mercúrio. — explicou Shiryu.
De repente, de uma só vez, os cavaleiros de bronze viram o quão incríveis eram aqueles cavaleiros de ouro lendários, que venceram Deuses como Poseidon e Hades décadas atrás.
— Zeq... Lukas... Ver vocês lutando nesse nível me deixou com os brios feridos. Prometo me esforçar pra derrotar os Planetários! — Wander cerrou o punho.
Os cavaleiros de bronze, tirando os desmaiados Zeq e Lukas, partiram na frente dos cavaleiros de ouro e de Shina e Marin. Agora, mais do que nunca, queriam mostrar o seu valor para os seus superiores, para Atena, e para si mesmos.
— Seiya, vendo esses meninos lutando com tanta gana e energia, me lembrei de vocês antigamente — um sorriso por baixo da máscara de Marin nasceu genuinamente. Seiya também sorriu.

June e Shun tocaram nos pontos vitais de seus respectivos discípulos, estancando a hemorragia. Sobreviveriam, mas seria a força dos seus cosmos que mostraria quando iriam acordar.


Enquanto corriam pela escadaria que separava os dois primeiros templos, os cavaleiros de bronze, mais confiantes do que nunca, faziam planos de quantos segundos duraria o próximo cavaleiro que lutasse contra eles.

Depois de percorrerem muitos degraus em velocidade acelerada, eis que finalmente vislumbravam o segundo grande desafio até o portal.


Entraram no templo de Vênus com a confiança renovada. E logo na entrada viram a pessoa que protegia aquele lugar.

— Olá, crianças. Então vocês são os infelizes que vieram brincar com Jediah de Vênus, discípula da grande Deusa Afrodite?
— Desculpe a honestidade, mas para discípula da Deusa da Beleza, você não faz muito jus a ela... — falou Luis, que não tinha papas na língua.
— Desbocado... Você também não é agradável de se olhar, inseto.
— Inseto? Não me ofende, não, sua bruxa!
— Não tenho paciência pra esse tipinho de discussão — começou Daniel. — Além do mais, esse templo ainda consegue ser bem mais quente que o anterior. Acabarei morrendo se passar dez minutos aqui. Vou seguir para o próximo templo, o da Terra, que está vazio, e depois para o de Marte.
— Ninguém sai vivo daqui, menino.
— Pode sair, Daniel. Essa baranga mexeu comigo. Virou coisa pessoal! Lutarei sozinhoooo! — gritou o furioso cavaleiro de Hidra.
— Hahahahaha! Criança inocente.
— Garraaaas de Hidraaaaaa!
Com apenas o dedo mindinho, Jediah conteve a investida de Luis. Mas quando olhou para trás, os outros cavaleiros já fugiam para o templo da Terra.
— Ninguém fogeeeee! RENDIÇÃO DE JADEEEE!
O golpe foi contido pelo poderoso escudo de Dragão, de Ednael, que já fugia para o terceiro templo, o da Terra.
— Droga! Se eu não impedisse esse ataque, todos estaríamos mortos. E esse calor não é natural... Já começo a me sentir tonto.
— Arf! Arf! — Luis também dava sinais de fraqueza naquele calor que era muito superior ao do templo de Mercúrio.
Um terceiro cavaleiro decidiu que ficaria para enfrentar Jediah de Vênus.
— Sou o mais apto a ficar aqui. Eu, Wander de Fênix, fui treinado pelo grande Ikki, que se tornou cavaleiro na extinta Ilha da Rainha da Morte. A minha armadura de Fênix nasceu em temperaturas mais altas do que essa, então posso aguentar este combate sem maiores problemas.


Enquanto isso, Daniel, Eduardo e Matheus seguiram direto pela escadaria que os levaria ao templo da Terra.
— Está certo... Se é para matar vocês três e depois liquidar os miseráveis que escaparam, tudo bem.
— Hehehe! Você fala demais para uma mulher feia. — disse Wander.
— Parem de me chamar de feia! Você não imagina o estigma que é carregar esse fardo por conta de minha mestra Afrodite, que é o ser vivo mais belo do universo...
— Hahahaha! Não sou só eu que te acho feia pra cacete, sua bruxa — continuou Luis.
Ednael sentia-se um pouco constrangido pela insistência de Luis, um cavaleiro que não se preocupava com etiqueta.
— Lhes garanto que o poder do meu cosmo é imenso, independentemente de minha beleza.
— Interessante... — começou Wander. — Essa temperatura tão alta me lembra o vulcão da Ilha Canon. Onde o meu mestre vai para fortificar o seu cosmo. Também fui lá uma vez, para minha armadura ficar mais poderosa. Posso lhe dizer, Vênus, que me sinto muito bem e leve lutando aqui dentro. Até acho que o poder do meu golpe aumentou aqui...
— Pois lhe desafio! Assim como parei o poder da Hidra com um dedo, pararei o seu. Topa?
— Claro! — e sorriu.
Wander elevou o seu cosmo e soltou o lendário: AVEEEEE FÊNIIIIIX!!!!! E ele não esteve errado; Jediah tentou contê-lo com um dedo, viu que não era o bastante, depois abriu uma mão, duas, mas o Avê Fênix de Wander, muito mais poderoso do que da última vez, quebrou o elmo da Planetária e a fez sangrar.
— É-é in...crível. Como pode ter tanto poder sendo um simples cavaleiro de bronze? — ela se surpreendeu.
— O cosmo do meu coração agora é outro. Sei que acabaremos com vocês, um a um!
Ednael e Luis também se motivaram mais, mesmo com aquele calor insuportável dominando suas forças. Ed resistia um pouco mais, graças à constelação de dragão, uma estrela flamejante.
— O Wander falou a verdade. Já é hora de pararmos de brincar, jaburu! Vou lhe mostrar o verdadeiro golpe de Luis Hidra!
O cosmo de Luis se inflou em um nível muito acima do esperado. Jediah se assustou. Que tipo de poder aquele cavaleiro desbocado estava escondendo?
— Pode vir, seu parasita! Confesso que eu, a belíssima Jediah, subestimei vocês no começo, mas vou lutar como se vocês fossem inimigos mortais.
Luis de Hidra continuava aquecendo o seu cosmo. Furioso, olhou para Vênus e soltou o seu golpe secreto:
— SETE VIDAS DE HIDRAAAAAAA!
Todos se prepararam para o grande choque, principalmente Jediah. Mas, curiosamente, nada aconteceu.
— Que palhaçada é essa? Concentrou o cosmo e não saiu NADA? Ahahaha! Você me dá pena, rapaz.
Luis fez cara de tristeza.
— Maldita! Não permitirei que ria do meu amigooooo! — o cosmo do dragão se incendiou. — CÓLERA DO DRAGÃÃÃOOOOOOOO!

Mas Jediah conteve a investida com apenas um golpe.
— Vocês escaparam da morte uma vez, mas agora não terei piedade: RENDIÇÃO DE JADEEEEE!
Os três cavaleiros de bronze foram duramente golpeados pelos cristais esverdeados que tocavam nos corpos e queimavam como a picada de uma caravela e doíam como a toxina da jararaca. Wander, Luis e Ednael viam que aquela mulher, de fato, era mais poderosa do que haviam imaginado inicialmente.
— Vou castigar vocês de forma lenta e gradual, até que cada um sofra bastante até morrer.
— Vo-você continua sendo uma bruaca feia! Nunca vai se comparar à beleza da Deusa Afrodite! — resmungou Luis.
— Grrrr! Mas quem disse que quero me comparar à minha mestra e musa? Afrodite é tudo pra mim, seu homem feio!
— Já entendi... Você tem aversão aos homens, não é? — ele continuou provocando.
— Se quer saber, é isso mesmo! Desde que ainda era uma simples mortal como vocês, tinha NOJO de homens! Mulheres são tudo, principalmente Afrodite, a minha divindade!
— Pois ela teria aversão em saber que você pensa nela dessa forma, sua feiosa ridícula!
Jediah se enfezou novamente, pegando Luis pela gola da camiseta e o erguendo. Irada, esbravejou:
— Pela sua ousadia, será o primeiro a morrer! REND-
Mas foi então que a brecha que ele estava esperando, finalmente aconteceu. Luis, que estava tentando chatear a Planetária ao máximo, conseguiu agarrá-la por trás, tornando impossível que ela aplicasse o golpe ao mesmo se movesse com destreza.
— Wandeeeer, agoraaaaaa! Acabe com elaaaaa!
— M-mas, isso significa que você morrerá junto, Luis. — o Fênix, já de pé, não queria matar o amigo.
— Não se importe comigo... Confie em mim e pulverize essa mocreia com o seu golpeeee!
— Me soltaaaaa, seu nojentooooooo! — ela se debatia.
— Precisamos salvar o mundo, Wander. Não tenho forças para lançar outro Cólera do Dragão. Ela me feriu mortalmente. Você é a nossa única salvação.
Wander relutou, pensou. Uma lágrima escorreu. E então ele se lembrou, voltando ao passado...

Relembrou daquela lição e o seu cosmo ardente queimou como devia.
— Sinto muito, Luis, mas a paz na Terra é o principal!
Luis sorriu e fechou os olhos; uma lágrima saía dos seus olhos.
— Pare, Fênixxxxx! Você vai matar o seu amigo tambémmm! — repetia Jediah, tentando chantageá-lo.
— AVEEEEEE FÊNIXXXXXXXXXX!!!!!!!!!!!!!

Jediah foi atravessada no peito, caindo em agonia no solo. Luis também foi ferido mortalmente. Wander e Ed se aproximaram, vendo o colega com aquele rombo no peito e cuspindo sangue pela boca.
— Eu sinto muito, Luis... — desculpava-se Wander.
— Ahaha... — cuspia sangue. — Esse seu amigo foi um idiota. E-eu... — Jediah estava prestes a morrer.
Então Luis parou de respirar... Ed e Wander começaram a chorar, lamentando a morte do incrível companheiro que ofertou sua vida para salvá-los.
Porém...
— Por que estão chorando? Ai, ainda dói um pouco. Odeio quando isso acontece...
— Lu-luis? — Wander estava incrédulo.
— M-mas como? — Jediah, nos últimos suspiros, começava a se afogar no próprio sangue que cuspia, tamanho era o choque por ver Luis ainda vivo.
— Ora, eu lancei o meu golpe. Vocês esperavam o quê? O meu golpe supremo é o SETE VIDAS DE HIDRA.
Hidra, na mitologia, possuía sete cabeças que sempre voltavam à vida, esqueceram? O meu golpe é semelhante: inflo o meu cosmo ao máximo para lançá-lo, e ele me permite ter sete vidas, em vez de uma. A primeira eu perdi agora. Ainda me restam seis. Como ele exige muito de mim, só posso usá-lo uma vez na vida.
Wander e Ed, rindo e chorando ao mesmo tempo, não sabiam se esbofeteavam Luis ou se o abraçavam. O cavaleiro português era, de fato, um gajo muito espirituoso. Jediah faleceu com uma expressão de ódio na face. E a fenda do portal aumentou um pouco mais.




TEMPLO DE MARTE

Daniel, Eduardo e Matheus acabavam de chegar no quarto templo, Marte, vindo do templo vazio da Terra. Lá dentro, o cosmo ardente do Planetário protetor os aguardava para outra batalha.









CONTINUA EM DUAS SEMANAS...

Números da Semana: 15 26 29 23 46
Voltar ao Topo Ir em baixo
Eduardo
Admin
avatar

Mensagens : 483
Data de inscrição : 17/10/2012
Idade : 27
Localização : Santa Maria - RS

MensagemAssunto: Re: ZEUS CHAPTER 10: As Lendárias Cabeças Da Hidra   Sab Dez 19, 2015 9:06 pm

Vou parar de postar nos comentários minhas teorias kkkk
Acertei o que tinha acontecido com os de ouro.

Excelente Daniel! Acho que o melhor capítulo até agora! Muito fodão o ataque do Luis eheh What a Face

_________________

Eduardo, Administrador do Fórum de Jogos [R.I.P]
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://requiescantinpace.forumeiros.com
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: ZEUS CHAPTER 10: As Lendárias Cabeças Da Hidra   Dom Dez 20, 2015 6:26 am

Está muito bom....Só acho que eu não deveria sofrer tanto assim kkkkkkk
(e como sou chato,vou questionar algo,mas não leve a mal o golpe é espetacular)
Mas a hryda a cada cabeça cortada nasce outras duas no lugar?
mas o capitulo esta excelente.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: ZEUS CHAPTER 10: As Lendárias Cabeças Da Hidra   Dom Dez 20, 2015 7:06 am

Lukas, é isso mesmo, mas eu precisei adaptar o golpe do Ichi pro golpe do Luis fazer sentido, hehe!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Wander

avatar

Mensagens : 278
Data de inscrição : 23/08/2015
Idade : 28
Localização : Itabaiana/Sergipe

MensagemAssunto: Re: ZEUS CHAPTER 10: As Lendárias Cabeças Da Hidra   Dom Dez 20, 2015 7:44 am

Muito fodastico, mas Luís foi a vida tirada não cabeça cortada kkkk, fez jus ao golpe, 7 vidas...Mas formamos uma boa dupla kkkk... Vamos dar pau no Zeus
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: ZEUS CHAPTER 10: As Lendárias Cabeças Da Hidra   Dom Dez 20, 2015 9:56 am

Haha, muito bom Daniel, as expressões de cada lugar também... Quem sabe ainda vemos algumas aqui do Sul haha
Soh esperar as duas semanas agora... Na expectativa
Voltar ao Topo Ir em baixo
Eduardo
Admin
avatar

Mensagens : 483
Data de inscrição : 17/10/2012
Idade : 27
Localização : Santa Maria - RS

MensagemAssunto: Re: ZEUS CHAPTER 10: As Lendárias Cabeças Da Hidra   Dom Dez 20, 2015 10:19 am

A história instiga a leitura. Ao final da batalha vou reunir tudo em um pdf bonitinho e mandar para cada um Wink

Pelo visto eu apareço na próxima battle cheers

p.s. Para mega da virada, to apostando minhas fichas no Wander!

_________________

Eduardo, Administrador do Fórum de Jogos [R.I.P]
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://requiescantinpace.forumeiros.com
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: ZEUS CHAPTER 10: As Lendárias Cabeças Da Hidra   Dom Dez 20, 2015 12:10 pm

ficou bem maneira no inicio da luta nao estava entendendo mas no desenrolar fazia sentido ate que chegou minha hora assim que li a parte em que começo a chamar ela de feia me deu a sensação de que eu estaria querendo alcançar um 7 sentido ou superior ofendendo ela e levando uma surra para que eu pode-se libertar o verdadeiro poder que poderia a ver em mim mas depois percebi que ja o avia aprendido antes digamos que em segredo mais a frente assim que juntei o cosmo e no momento do ataque nao ter acontecido nada suspeitei de primeira que provavelmente seria algo que nao fosse um ataque contra o inimigo mas sim para me proteger de alguma coisa algum ataque que possivelmente apenas eu teria percebido que ela o poderia fazer mas assim que eu a agarrei e pedi para o wander utilizar seu ataque de avee fenixx me apercebi logo logo o porque do titulo ser as 7 cabeças de hidra e ai eu sabia que 7 cabeças de hidra seria nao sete cabeças mas sete vidas foi então que quando eu falei para os meus colegas o porque estao chorando kkkkkk depois de ter sido golpeado soube logo que eu estava certo da minha teoria o que parece impossível pra vcs mas tudo isso me acorreu no momento que li o titulo as 7 cabeças de hidra
o que me deixou bem empolgado para saber como irei usar as restantes 6 vidas que me restam o que gostaria de saber quantas casas ainda teremos que passar
muito bom a historia Wink
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: ZEUS CHAPTER 10: As Lendárias Cabeças Da Hidra    Dom Dez 20, 2015 1:44 pm

não liga pro meu comentário não é que sou chato mesmo Daniel... hahaha
mas o nome combinou muito bom ficou show..
mas só acho que por ser durante as semanas uns que mais comenta só não sou cagado igual o Wander de acertar os números poderia ser mais facilzinho kkkkkk e não me deixar todo queimado (pré assado pro natal) hahahahahaha
Voltar ao Topo Ir em baixo
Eduardo
Admin
avatar

Mensagens : 483
Data de inscrição : 17/10/2012
Idade : 27
Localização : Santa Maria - RS

MensagemAssunto: Re: ZEUS CHAPTER 10: As Lendárias Cabeças Da Hidra   Dom Dez 20, 2015 2:00 pm

Acho que tu pode estar errando feio Lukas. Se Daniel fazer da mesma forma que fez, tu sai do estado de inerte rapidamente e com destaque. Achei estranho os de ouro serem abatidos facilmente, mas o ep seguinte mostrou o porque. Mas só no próximo ep. saberemos Wink

_________________

Eduardo, Administrador do Fórum de Jogos [R.I.P]
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://requiescantinpace.forumeiros.com
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: ZEUS CHAPTER 10: As Lendárias Cabeças Da Hidra   Dom Dez 20, 2015 2:34 pm

Realmente ficou fantástico este capítulo especial de natal, ficou tão bom que pareceu menor que os anteriores, está de parabéns, agora lascou ter que esperar duas semanas... Kkkkkkkkkkk km, só não vou cimentar sobre as meninas, pois estou lendo no cel e as imagens não estão abrindo, depois que reler no PC eu comento sobre as beldades.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Wander

avatar

Mensagens : 278
Data de inscrição : 23/08/2015
Idade : 28
Localização : Itabaiana/Sergipe

MensagemAssunto: Re: ZEUS CHAPTER 10: As Lendárias Cabeças Da Hidra   Dom Dez 20, 2015 8:32 pm

Tive que procurar no Google algumas coisas kkkkkkk
MEGA tá aí, se eu ganhar todos ganham, depois quero os números, não lembro mais kkkk
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: ZEUS CHAPTER 10: As Lendárias Cabeças Da Hidra   Dom Dez 20, 2015 11:11 pm

simplesmente fantástico, sem duvidas como Edu falou, esse foi o melhor ep. até agora.
muito massa a parte do luis ri muito de emoção aqui, imaginando a cara do pessoal, tipo eu tava achando q ele ia morrer msm, mas na metade da leitura desconfiei do ataque "em vão" de antes, muito bem tramado. ansioso pela postagem do próximo ep. Pena que só ano que vem kkkkkkkkkk.
mas tenho pressentimento que vai ser melhor q esse. Parabéns Daniel.
PS.: wander lutando de óculos tem que ser foda mesmo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: ZEUS CHAPTER 10: As Lendárias Cabeças Da Hidra   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
ZEUS CHAPTER 10: As Lendárias Cabeças Da Hidra
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Férias de Verão
» [FS9] Entortando a cabeça
» [Fotos] Minhas férias parte 2
» Com a cabeça nas nuvens: homem monta casa dentro de carcaça de avião nos EUA
» Cientistas contemplam a possibilidade do transplante de cabeça

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
[R.I.P] Requiescant In Pace :: CDZ-
Ir para: