InícioRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 ZEUS CHAPTER 6: Adeus, Adir; descanse em paz!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: ZEUS CHAPTER 6: Adeus, Adir; descanse em paz!   Sab Nov 21, 2015 12:03 pm

ZEUS CHAPTER 6: Adeus, Adir; descanse em paz!



Shina ataca com o seu VENHAAAA, COBRAAAA! Capricórnio negro usa sua lua negra para tragar o golpe, e ataca com sua lua branca. Marin aproveita a distração e ataca com o LAMPEJO DA ÁGUIA, mas o mesmo acontece.
— Amazonas de prata, vocês não são nada se comparadas a mim. Estejam preparadas para morrer!
— Cale-se, maldita. Lutamos ao lado de Seiya e dos outros e fortificamos os nossos cosmos. Jamais perderíamos para uma réplica do Shura de Capricórnio. — falou Shina.
Capricórnio negro odiou a comparação e juntou suas duas luas, gerando um golpe grandioso chamado FLUXO CÓSMICO DO PODER! A rajada trincou as armaduras das duas amazonas.
— Juramos proteger Atena. Não v-vamos desistir, não é, Shina?
— É claro que não.
— A persistência de vocês duas é impressionante... — ela pensou: se pudesse, não queria ter de lutar contra essas guerreiras. Elas não seriam a verdadeira justiça?
Os cosmos das duas amazonas lendárias se inflamaram de uma vez. Marin e Shina lutaram ao lado de Seiya e dos outros cavaleiros de bronze desde a rebelião de Saga. Desde então, seus cosmos aumentaram consideravelmente. A força de ser útil a Atena as guiava.
— LAMPEJO DA ÁGUIAAAA!


— GARRAS DE TROVÃÃÃOOOO!

A Capricórnio negro tentou se proteger atrás de suas luas místicas, mas foi devastada pela combinação dos poderes de Shina e Marin. Era o fim de mais um cavaleiro de ouro negro.




Lucas, o cavaleiro de bronze de urso, e Ban de Lionet, outro dos cavaleiros de bronze da época de Seiya, lutavam há algum tempo contra outro inimigo.

— Eu me considero muito azarado por lutar contra cavaleiros tão patéticos como vocês. Já cansei de brincar... — o Áries Negro ascendeu seu cosmo das trevas. — REVOLUÇÃO DAS ESTRELAS NEGRAAAS!
Ban e Lucas foram jogados longe com a onda dos choques.



ALI PERTO

— Ora, ora, se não é mais um dos insignificantes cavaleiros de bronze. Parece que você acabou de chegar aqui, ser miserável. — aquela amazona tinha a armadura que ele tanto queria trajar um dia.

— A armadura negra de escorpião. Você é...
— Sou Viper, a amazona negra de escorpião. E você é o cisne?
— Daniel de cisne, discípulo do grande Hyoga. Estava com o meu mestre, mas acabei me perdendo dele por não querer despertar todo o meu cosmo. Achei que seria o bastante para ir ao Santuário Galáctico, mas pelo visto me enganei.
— Ora, vai fingir que é mais poderoso do que é? Isso não cola comigo.
Daniel deu uma risadinha de desdém. Possuía a mesma arrogância de seu mestre, o cavaleiro de ouro de aquário.
— Prepare-se! AGULHA SINISTRAAAAA!
Daniel se defendeu das investidas com apenas os dedos.
— Mulher, isso não vai funcionar contra mim. Meu mestre lutou contra o antigo cavaleiro de escorpião, Milo, e me preveniu de todas as técnicas dele. As suas técnicas, todas copiadas de Milo, são inofensivas contra mim.
— BOBAGEM! — a amazona se enfureceu.
Viper atacou com várias agulhas de uma só vez, incluindo Antares, mas o cisne nem se mexeu.
— Já disse que é inútil. Não tenho tempo para brincar. Preciso me encontrar com o meu mestre e os meus amigos. Mas antes vou despachá-la para o inferno. PÓÓÓ DE DIAMANTEEEEEE!

O incrível golpe gélido congelou e liquidou a amazona de escorpião, sem nenhuma dificuldade. Aquele cavaleiro de bronze estava claramente em outro nível...


MAIS UMA BATALHA

O Peixes Negro, Stink, lutava mortalmente contra Luís de Hidra e Adir de Unicórnio.

— Luís, como acha que poderemos lutar contra as ondas de poeira desse fedorento aí?
— Estou pensando em algo.
Ao contrário do lendário Afrodite, Stink usava o odor pútrido de seus seiscentos anos sem tomar banho para minar as forças daqueles dois cavaleiros de bronze. Usou seu HÁLITO DAS TREVAS, fazendo Adir e Luís praticamente desmaiarem.
— Hahahahaha! Vocês são muito fracos.


ÁRIES NEGRO

Ban atacou com o seu LIONET BOMBER, mas o Áries Negro se desfez do golpe com facilidade. Lucas já estava irritado com o grande poder daquele cavaleiro de ouro negro.
— Não é possível, Ban. Ele se defende de qualquer golpe nosso.
— É verdade. Você foi treinado pelo meu melhor amigo, Geki. Ele te ensinou todos os seus truques e ainda assim é impossível atingir esse desgraçado.
— Meu mestre cedeu sua armadura de bronze para mim e foi seguir o seu sonho de viver entre os ursos. Serei eternamente grato a ele... E é por isso que não posso perder aquiiiiiiiii! — o cosmo do urso se ergueu.
Lucas foi em direção ao cavaleiro negro, o segurando. E Aplicou o único golpe que seu mestre lhe havia ensinado: o ABRAÇO DO URSO. Geki não conseguia explodir o seu cosmo em golpes; apenas abraçava os inimigos com sua força sobre-humana. Foi assim na luta contra Seiya, há quatorze anos. No começo, o Áries Negro se sentiu desconfortável, mas depois começou a gargalhar no aperto do urso.
— Esse aí é o seu melhor truque?
— O quê? — Lucas se surpreendeu ao ver que seu oponente havia conseguido se soltar com muita facilidade.
— Vou te mostrar o que é um golpe de verdade...
— Lucaaaas, desvieeee!
Mas era tarde demais para o fraquíssimo cavaleiro de urso. O Áries Negro atacou com o EXTINÇÃO DAS ESTRELAS NEGRAS e fez o corpo e a alma de Lucas evaporarem no espaço-tempo, desintegrando por completo toda a existência do cavaleiro de bronze mais fraco da história.
Ban, com o orgulho ferido, inflou o seu cosmo. Chorando furiosamente, ele disparou:
— Você não vai debochar do pupilo do meu melhor amigooooooo! — nunca o cosmo de Ban, aquele que foi ridiculamente vencido por Jabu na Guerra Galáctica, se elevou naquele nível.
— Como pode aumentar tanto o poder de um verme assim?
— LIONET BOMBEEEEEEEEEEEER!!!!!!

Daquela vez, com o cosmo alcançando o máximo do sétimo sentido, Ban foi capaz de pulverizar o Áries Negro, que morreu instantaneamente.
— Geki... Essa foi para você...



PEIXES NEGRO

— Ainda ousam se levantar, escória? Ninguém consegue suportar o meu odor tóxico!
— Ele tem razão, Adir... É difícil até respirar perto dessa fossa ambulante.
— Eu sei, Luís. Mas não podemos ser mortos por esse esgoto com escamas.
Luís decidiu contra-atacar com suas garras venenosas, mas Stink era mais rápido e desviou sem problemas. Adir tomou a iniciativa e lançou um GALOPE DO UNICÓRNIO, fazendo o Peixes Negro finalmente sentir o baque.
— Muito bom, garotinho, mas não o bastante para me vencer.
Peixes Negro ergueu os braços e se preparou para um golpe ainda pior: SUVAQUEIRA PÚTRIDAAAAAAAA!
Adir e Luís foram jogados pela onda de ar de cor marrom e pegajosa.
— Mas que cara asqueroso. Como pode ter golpes tão nojentos? Mal consigo me manter acordado! — reclamou Luís.
— Precisamos acabar com isso logo, senão perderemos a consciência e seremos presas fáceis pra ele.
Foi então que Adir reuniu suas últimas forças, já entorpecido pelo fedor de Stink, elevou seu cosmo ao máximo que era capaz, foi em direção ao Peixes Negro e lançou outro GALOPE DO UNICÓRNIO, chutando Stink na face suja. Contudo, o erro foi ter se aproximado demais do cavaleiro negro. O homem imundo, de costas para Adir, atacou com seu golpe mais potente: PUMPOCALIPSEEEEEEE!
Uma espécie de bomba atômica saída do ânus de Stink dilacerou Adir, que já caiu no chão morto e carbonizado. Vendo a cena de longe, um Luís tomado pela raiva gritou:
— Atenaaaaaa, me dê a sua força para acabar com esse caraaaaa! RAJADA VULCÂNICAAAAA! — o poder flamejante da Hidra atacou Stink com tanta ferocidade que o fedor horrendo e o cavaleiro negro foram exterminados sem deixar vestígios.
Luís de Hidra se aproximou do cadáver de seu amigo e pediu que ele descansasse em paz e protegesse os amigos lá do céu.



Já perto do portal da serpente, que os levaria até o Santuário Galáctico, Eduardo de Lobo e Wander de Fênix recepcionavam outros dois cavaleiros de ouro negros, prontos para impedi-los de sair daquele mundo.


CONTINUA...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Wander

avatar

Mensagens : 278
Data de inscrição : 23/08/2015
Idade : 28
Localização : Itabaiana/Sergipe

MensagemAssunto: Re: ZEUS CHAPTER 6: Adeus, Adir; descanse em paz!   Dom Nov 22, 2015 11:26 am

Kkkkkkk esses golpes do peixe negro eh muito resenha
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: ZEUS CHAPTER 6: Adeus, Adir; descanse em paz!   Qua Nov 25, 2015 10:54 pm

carai que cara nojento esse ai kkkkkkkkkkkkkk, Adir morreu com um peido saushuahsuahsuahsuahs
Voltar ao Topo Ir em baixo
Eduardo
Admin
avatar

Mensagens : 483
Data de inscrição : 17/10/2012
Idade : 27
Localização : Santa Maria - RS

MensagemAssunto: Re: ZEUS CHAPTER 6: Adeus, Adir; descanse em paz!   Qui Nov 26, 2015 7:43 pm

Muito boa a história Daniel! Parabéns! Impecável nos detalhes.

Instiga 100% o cara a voltar a ler study Very Happy

_________________

Eduardo, Administrador do Fórum de Jogos [R.I.P]
Voltar ao Topo Ir em baixo
http://requiescantinpace.forumeiros.com
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: ZEUS CHAPTER 6: Adeus, Adir; descanse em paz!   Seg Dez 07, 2015 1:05 am

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, que jeito mais fedido de morrer Adir... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Lamentável.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: ZEUS CHAPTER 6: Adeus, Adir; descanse em paz!   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
ZEUS CHAPTER 6: Adeus, Adir; descanse em paz!
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Um Adeus pro Pessoal :'(
» [Adeus Wii U] Reggie indica que NX é console de mesa
» [Review] God of War III
» [Geek Topic]Mitologia
» É hora de dizer Adeus!

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
[R.I.P] Requiescant In Pace :: CDZ-
Ir para: